Como mudar sua área de atuação na advocacia?

Como mudar sua área de atuação na advocacia?

Especialistas apontam que mais de 40% dos profissionais jurídicos estão insatisfeitos e gostariam de mudar sua área de atuação na advocacia. A verdade é que muitos já pensaram em “abandonar tudo” e começar novamente do zero, contudo, há muito medo em renunciar àqueles clientes fiéis e até mesmo “desistir” de suas conquistas profissionais.

Qualquer mudança requer abdicação e coragem, por isso confira o passo a passo para realizar a transição de área de atuação na advocacia de maneira mais assertiva e promissora! Confira!

Como mudar sua área de atuação na advocacia?

área de atuação na advocacia

Mudança de ramo e mudança de mercado é algo extremamente diferente, uma vez que o ramo é onde você está atuando no momento, seja na área cível, criminal, trabalhista, dentre tantas outras, já o mercado, é o da advocacia. Ao contrário do que se pensa, você não começará do zero absoluto, pois já existe uma “bagagem” do seu histórico profissional, existe o seu tempo de experiência em lidar com o cliente e com problemas do meio onde está inserido(a) profissionalmente.

O que falta é apenas uma dose de valentia e autoconfiança para que haja essa transição. Veja abaixo algumas dicas para iniciar essa mudança já!

1. Renove seu conjunto de habilidades

O grande primeiro passo para a mudança da área de trabalho é sem dúvidas a realização de uma especialização. Adquirir uma pós-graduação é se aprofundar em uma gama de assuntos específicos que dará a você a confiança que precisa. Às vezes o empurrãozinho que você precisa está em se atualizar em uma área, obtendo o conhecimento teórico para se sentir mais habilitado(a) a praticar essa nova experiência jurídica.

Leia também: 4 problemas que você pode evitar com a atualização profissional.

Um novo direcionamento na carreira não precisa acontecer de forma brusca e repentina, você não precisa fechar seu escritório ou pedir demissão do seu emprego, entretanto, adquirir a preparação correta fará você se sentir menos intimidado(a) a seguir em frente com o plano.

Mudar de área na advocacia não é como mudar “da água para o vinho”, lembre-se de que você já possui determinadas competências profissionais e que uma nova recolocação no mercado de trabalho só será efetiva quando o conhecimento estiver com você. Siga a primeira dica e tenha certeza de que portas se abrirão quando menos esperar.

2. Seja exigente como profissional

Construir uma carreira de sucesso é um trabalho para poucos, exige muita determinação e foco nos objetivos que quer concluir, todavia, para quem quer dar um restart no seu ramo de atuação jurídica deve ser exigente em procurar instituições de especialização que estarão preparadas para suprir todas as necessidades do profissional.

Certifique-se que parte dos seus recursos financeiros irão para uma instituição que te libertará de uma carreira atualmente infeliz e que o curso oferecido tenha professores alinhados com a teoria e com a prática que quer seguir de agora em diante. A absorção de aulas com temas atualizados e professores especialistas desempenhará uma espécie de ponte entre o seu ramo atual e a tão sonhada área que almeja.

Perceba que obter uma pós-graduação de qualidade, com professores renomados e diploma reconhecido pelo MEC, influencia diretamente no sucesso da sua mudança de carreira.

Conte com a PÓS ESA para te ajudar nessa transição, escolha a sua pós-graduação agora clicando aqui.

3. Cresça mais rápido com Network

Outra grande aposta é tornar a pós-graduação um lugar favorável para nutrir uma rede de relacionamentos, essa técnica é conhecida como networking, ou seja, você poderá conversar com outros advogados que tenham a mesma intenção que você, trocando informações, contando sobre projetos, experiências e até mesmo obtendo dicas sobre pontos fortes e fracos da área em que escolheu para realizar sua transição.

Enviar currículos desenfreadamente com o propósito de entrar de uma vez na área em que deseja pode não ser a melhor estratégia, afinal, seus novos potenciais clientes ou empregadores não conhecem seu passado profissional, o ideal é mobilizar as redes de conexões que você construiu no passado. Tente se lembrar de pessoas que você conhece ou já conheceu e que tenham os mesmos valores que os seus, ainda que sejam de áreas diferentes. Esses contatos poderão precisar de seus serviços em algum momento, ou caso não precisem, poderá ao menos indicar-lhe como profissional, já que agora já sabem do seu novo ramo de atuação.

Não pense que você está sozinho nessa, há muitos outros profissionais prontos para criarem relações interpessoais produtivas. Jamais diminua o valor do networking, você poderá se surpreender.

O LinkedIn como ferramenta de posicionamento profissional para advogados

4. Construa sua marca pessoal 

área de atuação na advocacia

Se a sua situação profissional atual não é o que você quer para o restante da vida, então você precisa construir uma marca forte para não correr o risco de ter que voltar para sua antiga área por falta de clientes ou por conta do desânimo.

No momento em que for procurar por empregadores ou por novos clientes no ramo em que você recentemente adquiriu, terá que provar o quão valioso você é. A marca que será mostrada aos seus familiares, amigos e clientes, será você mesmo(a). Todo conhecimento investido voltará em forma de reconhecimento e alto faturamento.

Divulgue seu trabalho através das ferramentas do marketing e dedique-se a garantir que o seu nome esteja circulando pelo mercado de trabalho.

Inteligência Emocional: saiba como desenvolver e destacar-se no mercado de trabalho.

5. Saia da zona de conforto

Qualquer mudança significativa requer esforços e por consequência também exige preparo emocional. Adiar seus planos só fará com que se sinta constantemente desgastado(a), isso poderá atingir gravemente o seu bem-estar psicológico e ao longo do tempo tornará ainda mais complicado a conclusão de pequenas responsabilidades profissionais.

Entenda que se você chegou até aqui, significa que está preparado(a) para as mudanças que tanto deseja, o único erro é postergar o que já deveria ter sido feito. Acredite, superar seus medos e inseguranças te tornará muito mais forte.

Mudar a sua área de atuação na advocacia envolve pesquisa, coragem e muita dedicação. Ser feliz profissionalmente é o que deve importar agora.

Iniciar em uma nova área de atuação na advocacia pode ser um processo doloroso, por isso, você poderá contar com a ESA para te guiar nessa transição profissional.

Aqui você encontra cursos de especialização com os melhores nomes do direito, somos reconhecidos pelo MEC e nossos cursos têm foco na prática para que você saia pronto para o mercado de trabalho!

Clique aqui e escolha sua nova área de atuação!



×